Sinproesemma participa de ato alusivo ao Dia Internacional da Mulher

 

Centenas de mulheres se reuniram na segunda-feira (09/03), na Praça Deodoro, em São Luís, no ato político em alusão ao Dia Internacional da Mulher. O foco do ato foi o combate à violência, pela igualdade e contra a retirada de direitos. Participaram do evento na capital maranhense, centrais sindicais, sindicatos e integrantes de movimentos estudantis e sociais.

Mesmo sob chuva, as mulheres portavam tambores, bandeiras e faixas a favor da democracia, justiça, igualdade, contra o feminicídio, livre da violência à mulher e as políticas de retrocesso do governo Bolsonaro.

A Secretária da Mulher Trabalhadora do Sinproesemma, Gisele Leal, disse que o ato é importante em função do desmonte das políticas de proteção das mulheres contra a violência, e também contra o presidente Bolsonaro, que tem dado sinais claros de ser um mandatário autoritário, fascista e machista. “O Sindicato é comprometido com as causas femininas. A todo tempo, em qualquer movimento, que tenha por objetivo respaldar a mulher, amparar os seus direitos concretos, o Sinproesemma estará sempre de prontidão para apoiar as causas das mulheres”, garantiu a sindicalista.

 

Para o presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira, o evento marca a largada para o calendário de lutas e mobilizações dos sindicatos para 2020. “O ato alusivo ao Dia da Mulher é extensivo para outros dias. O dia 8 de março tem uma representatividade enorme porque marca a luta por direitos trabalhistas, não só das mulheres, como de todos os outros trabalhadores. No dia 18 de março, nós faremos a continuação dessa luta, que é a greve geral de todos os trabalhadores do nosso país, contra esse governo fascista e neoliberal do Bolsonaro, que tira os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras”, pontuou Oliveira.

O Sinproesemma conclama a sociedade e todos os educadores para a greve geral no dia 18, com a concentração na Deodoro, às 15h. Vamos todos ocupar as ruas pela democracia, em defesa do Fundeb permanente, contra a ditadura e contra o governo Bolsonaro.

 

 

ESPAÇO DO ASSOCIADO

Pular para o conteúdo