Sinproesemma cobra a implantação de forma correta de todas as progressões

O governo do Estado do Maranhão mais uma vez descumpre o acordo judicial e tira toda expectativa dos trabalhadores em educação ao não implantar as progressões dos professores aptos de forma correta, de acordo com a lista disponibilizada pela Secretaria Estadual de Educação (SEDUC) ao Sindicato.

Ao todo, deveriam mudar de referência um total de 6.237 professores, mas o governo do estado, através da Secretaria Estadual de Administração (SEAD/SEGEP) publicou somente 69 progressões no suplemento do Diário Oficial do Estado.

Para o presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira, o governo do Estado, através da SEAD, comete um grande equívoco em não levar em consideração o tempo do professor, tomando como base, a data de admissão de cada um.

“Isso é um grande desrespeito aos professores do Maranhão que já tem o seu direito de progredir na carreira de acordo com o Estatuto do Educador. O governo do Estado, mais uma vez, frustra a expectativa dos educadores e descumpre o acordo judicial”.

O Sinproesemma já solicitou reunião com o secretário Guilberth Garçês, titular da Secretaria de Estado de Administração (SEAD/SEGEP).

“Enviamos solicitação de reunião urgente com o titular da Secretaria de Estado de Administração para saber qual o motivo da não implantação de todas as progressões, visto que devem ser progredidos 6.237 professores que já estão aptos, assim como consta na lista enviada ao Sinproesemma pela SEDUC e que também foi disponibilizada à SEAD para implantação dessas progressões”, disse Oliveira.

A implantação das progressões faz parte do acordo firmado entre o Sinproesemma e o Governo do Estado, mediado pelo Ministério Público e homologado junto ao Tribunal de Justiça. O acordo previa entre outras cláusulas, a implantação das progressões no mês de junho. O governo descumpriu essa data e em novas tratativas, ficou acertado que o pagamento das progressões seriam efetivadas no contracheque de novembro, mas novamente o governo descumpriu o acordo.

Oliveira convoca a categoria a se mobilizar e ficar atento ao chamado do Sindicato.

“Mais uma vez o governo do Estado não cumpre o acordo, não tem o respeito devido para a educação e nem para a sociedade maranhense, mas vamos manter a nossa categoria mobilizada e firmes na cobrança das nossas progressões”, concluiu Oliveira.

CONFIRA A LISTA COMPLETA COM OS PROFESSORES APTOS A PROGREDIREM