Diretoria do Sinproesemma discute o contexto educacional no Maranhão em tempos de pandemia

A diretoria do Sinproesemma reuniu-se, de forma remota, para deliberar sobre o atual cenário da educação brasileira e do estado nesse momento difícil que se atravessa.

Entre os pontos de pauta a conjuntura mundial, brasileira e estadual em meio ao novo coronavírus, a retomada das aulas na rede estadual e municipais de ensino e o funcionamento do Sinproesemma na sede, coordenações regionais e núcleos sindicais, entre outros assuntos.

A reunião teve início com o presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira, fazendo um balanço da atual conjuntura política e educacional no mundo, no Brasil e no Maranhão em tempo de pandemia, com intervenção dos demais membros da direção.

Como ponto de pauta, foi discutida a retomada das aulas presenciais na Rede Estadual e Municipais de ensino, onde o Sinproesemma já vem fomentando o debate com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Ministério Público Estadual (MPE), Conselho Estadual de Educação (CEE) e outras entidades ligadas à educação, assim como entidades representativas dos alunos. É consenso entre a diretoria que as aulas só deverão ser reiniciadas, a partir de protocolos confiáveis e com garantia de segurança para toda comunidade escolar, seguindo à risca o que está sendo estabelecido no decreto governamental.

“Estamos fazendo o debate desde março, assim que as aulas foram suspensas, para tentarmos minimizar os impactos dessa pandemia na educação, adotando os protocolos seguros para a retomada das atividades escolares, discutindo com as diversas entidades ligadas a educação, órgão de controle e categoria, pois de fato, as aulas terão que ser retomadas, mas o Sinproesemma defende, veementemente, em primeiro lugar a preservação da vida das pessoas, com protocolos efetivos e confiáveis de segurança e com a anuência das autoridades em saúde e medidas sanitárias rigorosas. Não vamos aceitar que a retomada seja feita de qualquer jeito e sem planejamento. Não podemos correr o risco de perdermos mais vidas”, disse Raimundo Oliveira.

Outro ponto discutido, foi a retomada do atendimento presencial na sede administrativa do Sinproesemma, Casa do Educador, Sede Social, além das coordenações regionais e núcleos sindicais que estão suspensos devido à pandemia da Covid-19. A previsão inicial do retorno do funcionamento do sindicato será no mês de agosto, obedecendo todos os protocolos necessários para garantir a segurança dos filiados, diretores e funcionários.

Será instalado o sistema de rodízio entre os funcionários com atendimento ao público com hora marcada, sanitização dos espaços físicos do Sinproesemma, com disponibilização de dispenses para a higienização com álcool em gel e lavagem das mãos com água e sabão. Para tirar dúvidas e prestar esclarecimentos sobre processos aos associados, será implantado o plantão jurídico.

Foi discutido também a importância da participação da classe trabalhadora, de educadores e dirigentes sindicais nas eleições municipais de 2020.

Para Raimundo Oliveira, a discussão sobre eleições municipais tem que ser levada a sério, amadurecida e apoiada pelo Sinproesemma.

“Precisamos incentivar a participação da classe trabalhadora no processo eleitoral. É fundamental que o Sinproesemma faça parte dessa discussão trazendo para o debate as políticas públicas que favoreçam os trabalhadores e a educação. Por isso é importante que os trabalhadores em educação abracem esse desafio e tenham o apoio, principalmente, dos educadores. Assim teremos pessoas comprometidas com as causas da educação nas câmaras legislativas e executivos municipais”, finalizou Oliveira.